terça-feira, 1 de março de 2011

Humor...só se falar de coco

No sábado estive a ver o Alta definição na Sic com o Zé Diogo Quintela, e quando lhe colocaram a questão de qual é o tema que mais faz rir...ele respondeu COCÓ!!!

Concordo a 200%...fala-se em cocó...e pimba a malta ri...fala-se em gazes...e pimba a malta ri...e não me refiro a gás hilariante, falo mesmo daquele que vem dos nossos canos internos...!

Assim sendo eu lembrei-me...vou implementar no meu blog...o dia semanal do Cocó...não terá dia especifico...para não ser previsível...eu gosto de surpresas...:)

Pronto eu sei que existem blog's melhores que o meu...com imagens cor-de-rosa...com flores do campo...com rendas miudinhas...amorosas....mas aqui nesta banda não há nada dessas coisas à princesinha...Peço desculpa ás desiludidas...no entanto podem sempre imaginar o dito cocó enbrulhado num tecido bonito e amoroso...pode ser que se torne mais suportavel...


Para a coisa ser bonita e provar que sei escrever poesia aqui vai o meu primeiro grande poema sobre Cocó...


Era uma vez um coelhinho
que saltitava entre as flores,
e quantos mais saltos dava
mais fortes eram as dores,

Agarrado á barriguinha 
o coelhinho saltitava,
e em cada pedrinha
soltava uma rajada

O ar quente subiu de repente,
pobre do esquilo la em cima abananado
levou com o cheiro mesmo de frente
ficou logo atordoado

Desmaiado o animal
caiu redondo no chão
o coelhinho nem o viu
tal não foi o barulhão

continuou pelo caminho,
o coelhinho de pêlo sedoso,
a largar as bombinhas castanhas
com o seu cheiro malcheiroso

chegado a casa a D. coelha dá pelo odor,
Levanta-lhe o rabo 
e ai é o horror.

D. coelha indiganda quer acabar o casamento
Não aguenta mais esta forma de empestamento
o seu marido não é um coelho
mais parece uma doninha...
ponham-lhe uma rolha no cu depressinha

à sua porta de casa jaziam muitos animais
eram esquilos, passaros, corcodilos e outros que tais,
Nem leões escapavam ao nosso coelhinho
que sem remorsos até matava os animais no ninho.

O malvado coelhinho não tinha dó nem piedade
espalhava a sua dor de barriga por toda a cidade...

E esta foi a historia de um coelhinho
com um cu maroto...
não sabemos se era cagão...
ou tinha algum cano roto!

                                    In Comichão cerebral 








7 comentários:

Piratinhas Silva disse...

só mesmo tu.. lol o que já em ri mulheri!

dinona disse...

Vou contribuir:

A didi e o Abade foram os dois passear,
O Abade mandou um pum,
E a didi foi ao ar ehe

Sabias que se conseguires que 1.000 pessoas assinem uma petição podes levar uma petição do Dia do Cócó à Assembleia?!

becas001 disse...

É pá estavas inspirada. Muito bem, e soube mesmo bem ler. Pois estava a precisar assim de algo mesmo p rir.
Parabéns temos poeta. Bjs

susaninha disse...

ahahahahahahaha

Só tu mesmo para inventares uns poemas destes LOL

Eu sei que não nasceste em Setúbal mas que tens veia de poeta como o Bocage, ai isso tens sem dúvida!!!!

erva daninha disse...

Isso de levar coco para a Assembleia é só acentuar o cheiro...loool

Susana..Eu tenho uma veia de Bocage...sem duvida!!

Patricia Caetano disse...

Não podia deixar de ser, não é?
O poema está muito giro, tu tens mesmo jeito para poemas de caca... LOL :P

Maria bolas de berlim pim pim disse...

Ó Olguita Maria isto está mesmo um miminho...de certeza que se comeres umas bolinhas de berlim ficas ainda mais inspirada ihihihih
bjs