sábado, 2 de abril de 2011

Filhos #2

Os pais de hoje, são totalmente diferentes dos de outros tempos.
Hoje queremos ser os melhores amigos dos nossos filhos, os seus ouvintes, gostamos de explicar tudo e mostrar o porquê de estarmos zangados.
Desejamos ser os seus confidentes.
Talvez mais do que nunca, se compra livros sobre a educação das crianças, ou de como lidar com crises de adolescência. E isto levanta outras questões.
Será que não estamos preparados para lidar com os desafios de ser pais?
Até que ponto, achamos que aquilo que os nossos pais fizeram por nós, não foi o suficiente, ao ponto de tentar descobrir outros meios de educar?
Queremos nós à "força" arranjar um manual de instruções para os nossos filhos, tornando-os quase "maquinas" de deitar , comer e ter atividades básicas?

Sou mãe de uma única filha, por isso sou também de primeira viajem, no entanto nunca vi na minha filha um puzzle difícil de completar. Não quero com isto dizer que sou melhor ou pior...nada disso. Talvez seja o facto de ser a irmã mais velha de 4 que me dá alguma à vontade neste aspecto.
Ás vezes tudo passa por descontrair, pais descontraídos conseguem lidar melhor com os desafios impostos pelos filhos, com as suas birras, com as suas impaciências.

Nos primeiros tempos do bebé, somos bombardeados com muita informação, de como devemos ou não fazer, a família teima em dizer que o bebé tem frio ou calor, que dorme demais e de menos. A pressão aumenta e a mãe pode ficar sem saber o que é correcto, pondo de lado o seu instinto.
Jamais façam isso! Se tiverem duvidas recorram a alguém que confiem, mas se no vosso ver o que estão a fazer é correcto, continuem no vosso caminho.
Cada caso é um caso, e os tempos evoluem, assim como as formas de lidar com os bebés!

Os pais recorrem à psicologia  por tudo e nada, transferindo a sua responsabilidade de educar , para algum distúrbio neurológico. Será isto correcto? A nossa geração não era tão consultada!...Fomos nós crianças diferentes? Mais equilibradas? Tínhamos todos êxito na escola? Se calhar não...e então??...não somos hoje homens e mulheres capazes?

Queremos tanto ser os "amigos" dos nossos filhos que ás vezes, esquece-mo-nos de ser os seus pais...amando, imponto, delineando o caminho...educando!
E tanto que havia por dizer...talvez numa próxima vez!


E vocês, acham os vossos filhos um mistério?


6 comentários:

dinona disse...

Antes de mais, a tua filhota é linda :)

Pronto, eu não sou mãe... mas a ideia que eu tenho é realmente a que tu disseste, acho que os pais comentem muitos erros ao tentarem ser apenas amigos dos filhos, porque os filhos precisam de pais precisam de autoridade e se os vem apenas como amigos torna-se mais difícil aceitar o que quer que seja.

erva daninha disse...

A foto já não é recente..mas ainda assim sou obrigada a concordar...ela é mesmo linda! ah ah ah

Fresco_e_Fofo disse...

Eu sou pai de uma filha única e não tive dificuldade em educá-la. Nunca recorri a "manuais de frangos de aviário" (era assim que eu chamava aos tais livros) e nunca admiti ninguém a "largar postas de pescada" na educação da minha filha. Nem tive problemas em "sacudir" os sabichões, fossem da família, ou não. Ser pai ou mãe, é um instinto de qualquer animal e não é necessário tirar um curso por correspondência (lool).
Deu-me problemas?
Claro que deu os problemas que qualquer miúdo dá, mas estou convencido que daria mais se fossemos na conversa de toda a gente que nos rodeava e gostava de "meter a colherada". Acabam por confundir os pais e as crianças.
Os avós são óptimos para ficarem com os netos quando os pais vão ao cinema. Mais do que isso, só serve para lhes transmitir vícios que depois levam para os pais aturarem.
O avô achava que tinha o direito de pegar a neta ao colo, sempre que ela chorava e eu nunca admiti, porque depois ela ia fazer birra para casa e e avozinho não estava lá para a aturar.
Quanto a mim, o melhor é sermos independentes, para tomarmos a nossas decisões sem ter de dar satisfações à família.
Se estivermos certos, é connosco.
Se estivermos errados, também é connosco.

erva daninha disse...

Eu concordo contigo Fresco e Fofo ...mas agora levantas outra questão...esses avós que agora incutem vícios, quando eram "só" pais, não faziam isso...o que antes era certo agora é errado?? ou seja se eles não deram colo sempre que nós filhos lindos chorava-mos, porque raio o fazem agora aos netos...lindos também!

Fresco_e_Fofo disse...

Porque agora não têm nada que fazer e dantes não tinham tempo nem paciência ;-)
Bem, eu também já não sou assim muito novo. A minha criança já tem 28 anos lool.

M. disse...

Adoro estes temas.
A conversa dos avós... sinceramente acho que reagem aos netos de maneira diferente porque não lhes cabe a eles educar verdadeiramente os netos, entendem?
E deve ser delicioso ver os rebentos dos nossos rebentos e só deve dar vontade de mimar e nunca ralhar, mas pronto que dão com os pais das crianças em loucos dão... a minha mãezinha...aiiiiii tive de deixar o meu "é minha mãe não tenho direito de mandar vir come ela" de lado e teve de me saltar a tampa muitas vezes até agora e saltará muitas mais de certeza.
A ver se nos lembramos disto que escrevemos quando chegar a nossa vez de sermos avós LOL

Em relação a educar os nossos filhos... sinceramente acho que esta mania agora tem a ver com a mania da perfeição que se tem agora.. a mania do estereotipo..
Tenho aprendido taaaanto nestes quase 5 anos de maternidade e ainda mais nestes quase 2 de dupla maternidade.
Sinceramente eu só quero que os meus filhos sejam felizes... façam o que gostem na vida (dentro dos limites do bom comportamento lol) e disfrutem como puderem porque a vida passa muito depressa e só temos uma.