segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Familia não se escolhe...

Graças ao troféu que a minha amiga me deixou, e que a muito custo tentei por aqui mas deu sempre erro, fez-me lembrar algumas coisas da minha inocente infância... principalmente porque afecto faz-me lembrar a família e a pedagogia a minha professora da primaria que num acto de canibalismo me ia arrancando a orelha direita... " ouviu D. Dulce, eu não me esqueci de si!!!"


Continuando... até certa idade acharmos que os nossos pais são uns heroís...e são de facto...em certas situações só quem tem uma auto-estima elevadíssima pode na verdade fazer certas " figuras" e ainda assim passear-se na rua...
Recuando um pouco no tempo...não muito porque tenho receio de voltar á barriga da minha mãe...mas recuar tempo suficiente, para atingir aquela minha idade em que eu achava que a Serra da Estrela era muito longe...de onde eu morava...assim tipo...no fim do mundo...sim...eu tive uma altura na minha vida em que achava que só nevava no estrangeiro...como vêm ser criança antigamente era ser inocente...para não dizer parvinha..os putos hoje é que já nascem de playstation na mão ...daí terem inventado a famosa epidural..


mas adiante...
Nesta altura o meu pai tinha o maravilhoso ( leia-se péssimo) hábito de cantar, e nós...filhas de potentes estomagos ouvíamos aquilo e não sei se calava-mos ou se entrava-mos em transe...


A verdade é que as músicas do José Cid eram as preferidas do meu pai...e como ele ...era um homem super inteligente e bilingue...pelo menos uma das minhas irmãs dizia orgulhosamente que ele falava 3 línguas...Português ( mal na minha opinião), Espanhol ( portunhol) e Alentejano....neste momento também deve "arranhar" qualquer coisa Angolano... a letra não lhe causava qualquer dificuldade linguística... como vêm ele era tido em muito boa conta por nós filhas, pelo menos na área intelectual... ( como me lembro de ele me dizer carinhosamente... " $%&#$# Maria! então não sabes o preço do vinho?? que andas tu a fazer na escola!!!")


Any Way...
Havia então a tal musica que era cantada pelo José Cid...música essa que eu vou aqui por a letra do refrão... ele também só "sabia" esta parte da musica e foi este refrão que eu ouvi enquanto crescia, qual rapariga linda e roliça...


( confesso que levei algum tempo a descobrir a música...e acabei por descobrir que também todas as outras musicas cantadas por ele pertenciam a este senhor...acho que isto quer dizer qualquer coisa...tipo ....uns euros no testamento??)

Pronto...lá fui desenterrar esta reliquía...

Música cantada pelo Zé Cid

Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye,
Amore, amour, meine liebe, love of my life.
Se um grande amor findar,
Só me ouvirás cantar, (
deve ser algum castigo...se me dás com os pés eu canto, agora escolhe)
Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye,
Amore, amour, meine liebe, love of my life.
Este amor não tem grades, fronteiras, barreiras, muro em berlim, (
vais me dizer que nunca te puseram umas algemas cor-de-rosa, pois pois!!)
É um mar, é um rio,
É uma fonte que nasce dentro de mim. (
há homens que dp de beber parecem um chafariz..lá isso é verdade!)
É o grito do meu universo,
Das estrelas p'ra onde eu regresso,
( pois, a violencia domestica é tramada! a minha vizinha tb via estrelas muitas vezes, olha aguenta)
Onde sempre esta música paira no ar.
Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye,
Este amor é um pássaro livre,
Voando no céu azul,
Que compôs a mais bela canção deste mundo de norte a sul. (
Deve ser algum pombo correio...gosto deles...principalmente quando vamos a passar debaixo dos beirais e eles cagam-nos a roupa toda...)
E as palavras que eu uso em refrão, ( que o meu pai assassinou...e ainda continua a fazê-lo)
Fazem parte da mesma canção,
Que ecoa nas galáxias da minha ilusão (
não queiras deixar de cheirar coisas estranhas!!)
Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye,
Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye
,


a versão do meu pai, referindo-me as partes a vermelho, porque é como digo ...ou ele não sabia o resto ou eu entrava em transe nessa altura era mais ou menos assim...á e já agora tentem ler com sotaque alentejano....;)



Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye ( versão zé cid)

Ali'o adianti ouvi dizer goodbye ...( versão toino'zé)

no fundo o que aqui temos é uma simples tradução da letra...

só tenho pena que tenha levado quase 30 anos a achar que música era mesmo como o meu pai cantava...e só á bem pouco tempo descobri por mera casualidade que afinal não era nada assim...e quase fazia xixi nas cuecas por causa disso...ou seja duas coisas muito chatas...fui enganada e ainda me mijava toda com quase 30 anos...não há condições...





Tradução:

Pelo amor dos santinhos todos do ceu, Tom ( se fosse em Portugal de certeza que se chamava Jaquim), deixa a miuda berrar, que antes prefiro do que te ouvir a cantar...raios partam o homem e mais a mãezinha dele... ;)

2 comentários:

Sara haha disse...

yah tamem tive uma desilusão kuand percebi k a musica n era como ele cantava...mas n tive 30 anos a penser isso hahah xD

anyway

yah o nosso pai sempre teve akele dote pa cantar...ke passou pa miuda mais nova...logo tamos todos em transe em kasa ._.

carole resende disse...

bem eu sem ter nada a ver com isto e que tambem quase me " mijava " a rir , olha que se fores pelo nosso Portagalinho fora ainda encontras uma data de pessoal que canta assim .

xau mil beijinhos para voçes

ps a tua tradução ta muito longa lol